JAHU. Terra de Índio

Hoje tive a honra de receber em minha sala, no Museu Municipal de Jahu, Noemi Rodrigues Bof e ser presenteado com o livro que ela e a irmã Aline Rodrigues tiveram publicado com o amparo da Lei Aldir Blanc e do apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Noemi, a ilustradora, e Aline, a escritora, são multitalentosas, tem a arte no sangue. São filhas do renomado multiartista igaraçuense-jauense, Ricardo Fernandes Rodrigues Fernandes.

O livro de Noemi e Aline remonta à época em que os bandeirantes paulistas, na sua maioria filhos de brancos luso-brasileiros com índias brasílicas (mamelucos), adentravam, como legado da política pombalina do Império Colonial Português (séculos XVIII-XIX), o interior da Capitania de São Paulo para chegarem às minas de ouro de Cuyaba e dos Goyases.

Neste longo percurso, fosse ele por estradas de terra ou pelo Rio Anhemby (Tietê), se depararam com os antigos habitantes do Yahu. Resultados? A carnificina e a aculturação dos índios locais que sobreviveram, os quais então não tiveram sua força de trabalho tão explorada porque os colonos precursores que se assentaram na região do Jahu já possuíam escravos negros para os trabalhos árduos nas lavouras de cana e de café. O resto da história deixo para Noemi e Aline contar com maestria, criatividade e a narrativa feminina independente, crítica, a tempo no século XXI.

Obrigado às autoras. Agora o livro de vocês faz parte do acervo do museu histórico de nossa querida cidade de Jaú, estando a disposição dos que querem conhecer as nossas raízes.

Tour pelo Museu Municipal de Jaú

O Museu Municipal de Jahu, mesmo nesses últimos meses em que nossa cidade, o Brasil e todo o mundo estão subsistindo sob o terrível flagelo da pandemia do Coronavírus, procura atender ao interesse da comunidade jauense em granjear conhecimento, propiciando-lhe a difusão de sua história social, natural e de sua cultura centenária.

Para tanto, segue todos os protocolos sanitários a fim de evitar a disseminação do vírus, recebendo visitas de tão somente um(a) representante por dia, devidamente assepsiado(a) e paramentado(a) com máscara, de qualquer instituição local ou regional de ensino e pesquisa para a filmagem de aulas a serem ministradas virtualmente.

Um exemplo disso, é este recente trabalho realizado conjuntamente com a Escola Porto Alvorada de Jaú. Esta é uma das novas linhas de ação da administração Ivan Cassaro e Tuco Bauab para potencializar o papel de veículo educacional e cultural do Museu Municipal.